11ª Festipoa Literária divulga programação com foco em literatura afro-brasileira

Escritora Conceição Evaristo, uma das convidadas do Festival. (Foto: Divulgação)

A 11ª edição da Festipoa Literária realiza sua abertura oficial no dia 2 de maioàs 18h30, no Salão de Atos da UFRGS, com uma conversa entre Conceição Evaristo, escritora homenageada desta edição, a cordelista Jarid Arraes e o anfitrião Jeferson Tenório.

Entre as convidadas e convidados que estarão presentes durante os 5 dias da Festipoa estão: Djamila Ribeiro, Elisa Lucinda, Chico César, MV Bill, Rafa Rafuagi, Tom Farias, Winnie Bueno, Luedji Luna, Mel Duarte, Luna Vitrolira, Eliane Marques, Márcio Junqueira, Linn da Quebrada, Lélia Almeida, Veronica Stigger, Luci Collin, Clara Averbuck, Marcelo Montenegro, Marcelino Freire, Paulo Scott e Chacal.

Confira a programação completa e as oficinas que acontecerão durante o evento:

Dia 2 de maio

Local: Salão de atos da Ufrgs
Abertura:
18h30 – Conceição Evaristo (escritora homenageada) conversa com Jeferson Tenório e Jarid Arraes.
20h – Exibição do documentário “Olhos d’água riscados de sol” uma homenagem a Conceição Evaristo. (direção: Pepe Medina)
20h10 – Conversa com Djamila Ribeiro e Winnie Bueno.
21h30 – sessão de autógrafos com Djamila Ribeiro, Jarid Arraes, Jeferson Tenório e Conceição Evaristo

Dia 3 de maio

10h – Conversa de MV Bill e Rafa Rafuagi.
Mediadora: Carol Anchieta
Local: Salão de atos da Ufrgs

19h – “Palavra é poder”, conversa poética com Elisa Lucinda.
Local: Sala 2 – Ufrgs

21h – * Show “Camaradas” com Chico César e Bárbara Santos
*Cobrança de ingresso
Local: Salão de atos da Ufrgs

Dia 4 de maio

18h30 – Entrega do Prêmio Marô Barbieri
19h – Participação do slammer Afrovulto
19h10 – Homenagem à historiadora Beatriz Nascimento com participações de Conceição Evaristo, Fernanda Bastos e Tom Farias.
20h20 – Catharina Conte apresenta poemas de Augusto Britto
20h30 – Performance “Para que despierten las mujeres todas”, com Dedy Ricardo
20h40 – Mesa de debate com as convidadas Lélia Almeida, Veronica Stigger e Luci Collin.
Debatedoras: Moema Vilela e Priscila Pasko
Local: Auditório Goethe Institut

22h30 – *Show de Luedji Luna dentro do Projeto Concha. Abertura poética com as poetas Mel Duarte, Cristal Rocha e Luna Vitrolira.
*Cobrança de ingresso
Local: bar Agulha

Dia 5 de maio

Local: bar Agulha
15h às 22h – Feira Geleia Geral com a participação de editoras independentes
16h – Lançamento dos livros “Dessa cor” de Fernanda Bastos e “Pequeno espólio do mal”, de Luiz Maurício Azevedo (editora Figura de Linguagem)
16h30 – Lançamento do livro “Carolina, uma biografia” de Tom Farias (editora Malê)
16h45 – Lançamento do livro “Aquenda” de Luna Vitrolira (editora Patuá)
17h – Lançamento do livro “Forte apache” de Marcelo Montenegro (editora Companhia das Letras). Leituras com Marcelo Montenegro e convidados.
17h15 – Lançamento do livro “Jrnls80s: poemas, letras, cartas, anotações e cartões-postais”, com Lee Ranaldo (SonicYouth)
18h – Mesa de conversa com Mel Duarte, Luna Vitrolira e Eliane Marques
Mediação: Márcio Junqueira
19h30 – Pocket show de Florência Otero
20h30 – Exibição do documentário “Olhos d’água riscados de sol”, uma homenagem a Conceição Evaristo. (direção: Pepe Medina)
21h30 – apresentação do “Vocabulário” com Paulo Scott, Marcelino Freire, Marcelo Montenegro e Chacal .
23h – DJs do coletivo Bronx
*Após as 21h será cobrado ingresso de R$ 10,00

21h – Priscila Meira interpreta Gilka Machado
Local: Aldeia

Dia 6 de maio

Local: bar Agulha
16h às 21h – Feira Geleia Geral com a participação de editoras independentes
16h30 – Slam Peleia, edição especial
19h – Recital “Mormaço”, com Elizeu Braga
19h30 – Projeto FLU / 4NAZZO & PAULO SCOTT – Poemas, guinadas e improviso
20h30 – Encerramento: conversa com Linn da quebrada

20h30 – Priscila Meira interpreta Gilka Machado
Local: Aldeia

Oficinas:

Escrita Criativa para mulheres com Clara Averbuck

Local: Aldeia
Dias: 2 e 3 de maio das 13h às 17h
INSCRIÇÕES: http://bit.ly/InscriClaraAverbuck
INVESTIMENTO: R$220

​A oficina de Escrita Criativa serve para aquelas que gostam de escrever e querem exercitar seu dom. Pode ter publicado ou não, pode ser profissional ou não, pode ser super desinibida ou morrer de vergonha; o que importa é a vontade de escrever, produzir, destravar.
São 8 horas/aula divididas em 4 dias com leitura, produção de textos e muita conversa acerca dos temas abordados.

E por que só para mulheres?

As editoras recebem três vezes menos originais de livros escritos por mulheres do que por homens. É porque tem pouca mulher escrevendo? Não. É porque as mulheres desistem antes mesmo de enviar seus livros. Há muitas mulheres inseguras com sua escrita, com vergonha de mostrar, com medo de errar, duvidando de seu potencial; a Oficina servirá também para que as mulheres que participam criem mais segurança em relação a seus textos, em um espaço seguro em que se sintam confortáveis para compartilhar e escrever sem temer julgamentos.

Clara Averbuck é escritora e foi uma das pioneiras da blogosfera no Brasil, com o blog brazileira!preta, de 2001. Tem 7 livros publicados: “Máquina de Pinball” (2002), “Das Coisas Esquecidas Atrás da Estante” (2003), “Vida de Gato” (2004), “Nossa Senhora da Pequena Morte” (2008), “Cidade Grande no Escuro” (2012), “Eu Quero Ser Eu” (2014) e “Toureando o Diabo” (2016). Já teve a obra adaptada para cinema e teatro, escreve semanalmente na Revista Donna, já colaborou com incontáveis jornais, revistas e portais e é uma das criadoras do site Lugar de Mulher.

Criação Poética com Luci Collin

Local: Aldeia
Dias: 3 e 4 de maio das 9h às 12h
INVESTIMENTO: R$150
INSCRIÇÕES: http://bit.ly/InscriLuciCollin

A oficina contemplará três aspectos do fazer poético:
1) apresentação e discussão sobre poesia, suas características e principais elementos;
2) aquisição de repertório (leituras e análise de grandes poetas) e,
3) prática de escrita de poemas em diversos estilos, por meio de exercícios de estímulo à criatividade. Entre alguns tópicos que abordaremos estão: origem, linguagem e natureza da poesia; a estética do texto poético e a poeticidade; a organicidade do poema; a terminologia para o estudo da poesia; noções de intertextualidade.

Luci Collin é ficcionista, poeta, tradutora, professora, doutora em Estudos Linguísticos e Literários pela USP a membro da Academia Paranaense de Letras. Atualmente, é professora no Departamento de Letras Estrangeiras Modernas da UFPR, onde trabalha desde 1999. Já publicou 18 livros, sendo 09 de poesia: “Estarrecer” (1984), “Espelhar” (1991), “Esvazio” (1991), “Ondas Azuis” (1992), “Poesia Reunida” (1996), “Todo Implícito” (1997), “Trato de silêncios” (2012), “Querer falar (2014 – Finalista do Prémio Oceanos 2015), “A palavra algo” (2016 – segundo lugar no Prêmio Jabuti).
Ao longo de mais de 30 anos de carreira, participou de antologias nacionais e internacionais (EUA, França, Alemanha, México, Argentina, Peru, Uruguai), e recebeu prêmios de concursos de literatura no Brasil e nos EUA. Representou o Brasil no Projeto Literário no EXPO 2000 em Hannover, Alemanha. Também traduziu autores como Gary Snyder, Gertrude Stein, E. E. Cummings, Eiléan Ní Chuilleanáin, Vachel Lindsay, Jerome Rothenberg e Moya Cannon, entre outros.

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo