Secretaria Adjunta do Povo Negro PMPA passa a funcionar como Coordenadoria

By / 7 meses ago / Política / No Comments

WhatsApp Image 2017-02-17 at 12.44.18 A Diretora Patrícia (de preto ao fundo), recebe Coletivo de Entidades Negras. (Foto: Banco de Imagens/Nação Z)

Da Redação

Coletivo de Entidades do Movimento Negro de Porto Alegre realizou, na quinta-feira à tarde (16/02), reunião com a presença da nova Diretora de Direitos Humanos, a defensora pública Patrícia Kettermann, que está vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Social do município. Nessa reunião o coletivo entregou à diretora carta a ser encaminha ao prefeito Nelson Marchezan Júnior, solicitando audiência para conhecimento da posição do atual governo em relação ao destino da Secretaria Adjunta do Povo Negro, na sua gestão.

O encontro foi agendado pela Coordenadora do Povo Negro em exercício Samanta Nunes e contou com mais de duas dezenas de representantes de entidades associativas da comunidade negra de Porto Alegre com atuação efetiva em diferentes setores sociais, que formalizaram a entrega da carta à diretora Patrícia, para encaminhamento ao prefeito.

Destacando sua atuação, por mais de quinze anos, na área de direitos humanos como Defensora Pública estadual e seu profundo respeito e dedicação pelas causas populares, Patrícia informou sobre a reestruturação administrativa que o governo municipal vem realizando junto às secretarias, na busca de redução de gastos. Esclareceu que a Secretaria Adjunta do Povo Negro ficará amparada pela Secretaria de Desenvolvimento Social e vinculada à Coordenadoria de Direitos Humanos, perdendo o caráter de secretaria e continuando a funcionar como coordenadoria.

Patrícia Kettermann sugeriu que, nesta fase de ajustes, as entidades sociais tenham cautela e que as ações não deixem de ser propostas. Ponderou que, considerando o cenário que está sendo posto pelo governo em manter os avanços sociais, possa haver chance de ampliar esse quadro com muito trabalho e dedicação e concluiu colocando-se como interlocutora para essa construção com os segmentos sociais, o que afirmou ser sua meta junto ao cargo.

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *