Aberto edital para o Arte sem Fronteiras 2020

Evento do movimento Maismulheres nas Artes anuncia a próxima edição da Bienal Black

(Imagem: Ilustração/Reprodução)

Porto Alegre (RS) – A Black Brazil Art abriu no dia 01 de setembro (terça-feira), o Arte Sem Fronteiras. O edital abre as inscrições de trabalhos teóricos e artísticos com a temática para a 2ª edição da Bienal Black Brazil Art – Cartografia e Hibridismo do Corpo Feminino – Representações Visuais e Afetivas.

Sobre o Arte sem Fronteiras

Arte Sem Fronteiras é um programa preparatório para a 2ª edição da Bienal Black Brazil Art que tem por tema “Cartografia e Hibridismo do Corpo Feminino – Representações Visuais e Afetivas”. Será uma programação totalmente online voltada para o público das artes e da educação, na busca pelo pensamento crítico sobre o corpo como território e identidade. A programação virtual que acontece de novembro de 2020 a março de 2021 (duas vezes a cada mês) inclui mostras de arte e lives com palestrantes de seis países diferentes: Uruguai, Canadá, EUA, Itália, Portugal, Argentina, além de importantes nomes do Brasil. Tem como parceiro para o eixo das exposições a Matigan Art and Cultural Center de Berlin na Alemanha.

Inscrições de Trabalhos

O quê: ARTE SEM FRONTEIRAS | CARTOGRAFIA E HIBRIDISMO DO CORPO FEMININO – REPRESENTAÇÕES VISUAIS E AFETIVAS

Quando: De 01 de setembro (terça-feira) 2020, à 15 de outubro (quinta-feira) de 2020

Maiores informações e categorias no link: http://blackbrazilart.com.br/ 

Curadoria

“Construir locais de trabalho com diversidade de gênero e raça exigirá tempo, compromisso e aprendizagem contínua. Agora não é a hora de perder o momento ou mudar o foco – precisamos continuar com o argumento de que as produções culturais de mulheres e homens da diáspora precisam existir. É por isso que estamos reunindo educadores, especialistas em diversidade de gênero e raça, artistas, curadores, profissionais das artes que dialogam com a diversidade, equidade e inclusão para discutir como o sistema das artes pode se abrir para mais oportunidades e combater o racismo estrutural. A 1ª Bienal Black Brazil Art apresentou mais de uma centena de artistas e pouco mais de 300 obras em diversos suportes e buscou nas narrativas dar visibilidade para mulheres negras que estão às margens da inserção artística no Brasil. Qual o lugar das mulheres Negras no cenário das Artes Brasileiras? Isso só mudará quando houver união e empatia sobre a visibilidade das mulheres como um todo e para isso, criamos a campanha de financiamento coletivo Bienal Black – Mais  Mulheres Nas Artes que visa incluir nesta próxima edição da Bienal Black, mais de 500 artistas mulheres”. (Patricia Brito)

Compartilhe

Voltar ao topo