Agência Mundial Antidoping libera Anderson Silva para disputar Olimpíada

Anderson Silva não terá problemas com o doping e está liberado para disputar as Olimpíadas. O brasileiro está suspenso preventivamente do UFC até que seja julgado pela Comissão Atlética de Nevada, mas, independentemente do resultado desta audiência, poderá disputar normalmente as seletivas do taekwondo para os Jogos do Rio de Janeiro.Aos palavrões, Anderson descobre doping por telefone e põe na conta de anti-inflamatório

A confirmação desta liberação veio pela própria WADA, a Agência Mundial Antidoping, que libera ou não os atletas para disputar a Olimpíada.

Parece estranho, mas uma brecha foi facilmente encontrada para que isso aconteça. Isso porque a Comissão Atlética de Nevada não é regulamentada pela WADA. Assim, a agência não reconhece os dois exames em que Anderson Silva foi flagrada.

“A WADA não proíbe o atleta (Anderson Silva) de competir pelo taekwondo no Rio porque o exame não foi conduzido por uma agência que segue nosso código. A WADA não tem jurisdição sobre esse tipo de exames”, disse Ben Nichols, diretor de comunicações da WADA em consulta do ESPN.com.br.

Anderson Silva foi flagrado com substâncias proibidas em seu organismo em dois testes, um bem antes da luta contra Nick Diaz e outro no dia do combate. Ele já pediu o adiamente do julsgamento duas vezes e ainda não se defendeu no caso.

A tendência é de que ele seja suspenso por pelo menos um ano do UFC. O que o deixaria com o tempo que quisesse para treinar e lutar taekwondo.

Fonte: Espn

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo