Angelo Assumpção é ouro no salto, e Diego, mesmo com dores, leva bronze

Brasil faz dobradinha no pódio em São Paulo. Sensação da nova geração é campeão, e deixa para trás o experiente Diego Hypolito. Alemão termina com a prata

Os olhos do público estavam todos em Diego Hypolito, grande atração da equipe brasileira. Mas, quem comandou a festa da torcida na primeira final da Copa do Mundo de ginástica, que está sendo realizada no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, foi Ângelo Assumpção. Ele conquistou a medalha de ouro no salto, com a nota de 15,025, deixando para trás o alemão Mathias Farig (14,850) e Diego (14,837).

– Estou muito feliz, é uma emoção muito grande. Não tenho palavras para descrever. Esta medalha significa muito para mim e para meu técnico. Depois que vi que o alemão tinha ido bem, deu um pouco de aflição. Não quis pensar muito em resultado, mas deu certo – disse Angelo.

Diego Hypolito Ginástica Copa do Mundo São Paulo Salto final (Foto: Thiago Lavinas)

A final do salto começou e terminou com Brasil. O primeiro a saltar foi Diego Hypolito, que quase não disputou a prova por conta de dores nas costas. Com saltos limpos, ou seja, com poucos erros, conseguiu as notas de 14,775 e 14,900, com média de 14,837. O último a se apresentar foi Ângelo, ainda pouco conhecido do público. Com dois saltos muito bons, 15,000 e 15,050, terminou com a média de 15,025.

Diego comemorou a medalha e o duplo pódio brasileiro:

–  Fiquei muito contente com meu resultado. Ainda estou com um pouco de dor na coluna, mas nada que tenha influenciado no meu resultado. Estou muito feliz por ter conseguido meinha 58ª medalha em Copa do Mundo. Também temos de ficar muito feliz pelo nosso caçulinha da seleção, o Angelo, um ouro inédito para ele. Eu consegui minha primeira medalha da mesma foram que ele: no Brasil, em uma Copa do Mundo, e também no salto. A festa hoje é do Angelo – disse.

No momento em que aterrissou o segundo salto, Ângelo e toda a torcida já pareciam comemorar a medalha de ouro. Uma execução muito boa fez com que o público aplaudisse mais ele, do que o supercampeão Diego Hypolito, que havia se apresentado minutos antes. Já era uma certeza, Ângelo seria o campeão. Minutos depois, veio a confirmação e a festa para mais estrela da ginástica brasileira que está se consolidando entre os melhores do mundo.

Principal rival dos brasileiros na prova,o chileno Enrique Sepuvelda acabou falhando em seu primeiro salto, um erro que quase foi considerado uma queda pelos juízes. A nota dele foi de 14,125. Depois, ainda conseguiu um 15,050 na segunda apresentação, mas ficou fora do pódio.

Os dois ainda entram em ação neste domingo, para a decisão do salto, em que Diego passou as eliminatórias em segundo lugar, e Ângelo foi o quarto.

Duas quedas brasileiras

Na final das barras assimétricas, o Brasil estava com duas atletas competindo: Flavia Saraiva e Rebeca Andrade, as duas de 15 anos. Flavia sofreu um tombo logo no início de sua apresentação, levantou e, sob os aplausos da torcida, seguiu a rotina até o fim. Ficou com a nota de 12,525 em oitavo lugar. Rebeca Andrade também caiu no início da apresentação, foi um pouco melhor, conseguiu 13,300 e fechou em sétimo.

RESULTADO FINAL DO SALTO MASCULINO

1-) Ângelo Assumpção (BRA) – 15,025
2-) Mathias Fahrig (ALE) 14,850
3-)Diego Hypolito (BRA) 14,837
4-) Enrique Sepulveda (CHI) 14,587
5-) Xi Huang (CHN) 14,487
6-)Vitalijs Kordasovs (LET) 13,850
7-) Tomi Tuuha (FIN)- 13,962
😎 Andreas Toba (ALE) 13,750

Fonte: Sportv

 

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo