Carlos Santos: primeiro governador negro do estado dá nome ao Salão Nobre da Prefeitura do Rio Grande

By / 4 meses ago / Política / No Comments

 Filha do deputado Neiva Maria dos Santos, vereador proponente Luciano Gonçalves. (Fotos: Marcos Jatahy/PMRG)

Da Redação, com PMRG

A Prefeitura Municipal do Rio Grande – RS, realizou na noite desta sexta-feira (08/06), a cerimônia de descerramento da placa que dá nome ao Salão Nobre da Prefeitura Municipal, em homenagem ao Deputado Carlos Santos. Natural de Rio Grande, Carlos foi o primeiro negro eleito presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul e a ocupar o cargo de governador do estado, tornando-se referência na luta dos direitos trabalhistas e um exemplo de luta em prol da cidadania.

O início da cerimônia foi marcado pelo momento emocionante, em que a filha do deputado Carlos Santos, Neiva Maria dos Santos da Silva, 87 anos, acompanhada de sua família Adriane dos Santos, foi conduzida pelos membros do grupo “Quebrar dos Grilhões” até o Salão Nobre.

Logo após, em seu discurso, além de lembrar a trajetória de seu pai, Neiva dos Santos fez um agradecimento especial ao proponente da cerimônia, vereador Luciano Gonçalves (PT), e ao prefeito Alexandre Lindenmeyer pela homenagem. “Tive o prazer de conviver e acompanhar a carreira política de meu pai. Nós, familiares, nos sentimos honrados pela feliz iniciativa deste ato. Muito obrigada”, finalizou, aplaudida de pé por todos que prestigiavam no local.

O prefeito Alexandre destacou que, para o Executivo Municipal, é um momento de muita felicidade poder dar ao Salão Nobre, o nome do deputado Carlos Santos. “Em dias em que tanto se fala de política, onde existem muitos políticos que se esqueceram do principio fundamental do agente público, que é de servir e não de ser servido, poder homenagear o nome Carlos Santos neste espaço é, sem dúvida, valorizar todos  os agentes públicos que utilizam a política para servir”, disse.

Alexandre Lindenmeyer enfatizou ainda a importância de homenagear o deputado Carlos Santos pela sua trajetória de vida e representatividade. “Talvez nós estejamos homenageando o maior político que esta cidade já teve… orador de massa, de movimentar e cativar o coração das pessoas e que, eu como jovem, tive a oportunidade de enxergar quem era Carlos Santos”, finalizou.

Logo após os pronunciamentos, o chefe do Executivo Municipal, acompanhado da primeira dama Eunice Lindenmeyer, do vice-prefeito Paulo Renato Mattos Gomes, do vereador Luciano Gonçalves e da filha do deputado Carlos Santos, Neiva Maria dos Santos, realizaram o ato de descerramento da placa que dá nome ao Salão Nobre da Prefeitura Municipal do Rio Grande.

Além dos já citados, estiveram presentes prestigiando o evento colaboradores da prefeitura, profissionais da imprensa, entidades do movimento social negro e a comunidade rio-grandina.

 Sobre o homenageado

Nascido em Rio Grande, no dia 9 de dezembro de 1904, Carlos Santos foi operário e teve intenso envolvimento com o movimento sindical, sendo o fundador do Sindicato dos Operários Metalúrgicos do Rio Grande. Durante o governo de Getúlio Vargas, foi nomeado fiscal-auxiliar do Ministério do Trabalho e Ação Social, organizando o Sindicato dos Operários Metalúrgicos do Rio Grande, além de contribuir para a criação da Frente Sindicalista Gaúcha.

Em 1935 foi indicado à Assembleia Legislativa como representante dos trabalhadores da indústria do Rio Grande do Sul, tornando-se o primeiro deputado negro na chamada “Casa do Povo”. Como deputado classista, desenvolveu suas funções de 1935 a 1937.

Em 1937, com a implantação do Estado Novo, Carlos voltou a trabalhar como operário. Também passou a colaborar com artigos de jornais, sendo, inclusive, chefe de redação do jornal Rio Grande. Ainda no mesmo ano, publicou o livro “Sucata”, reunindo discursos e uma autobiografia. Em 1959, voltou ao cargo de deputado estadual, onde permaneceu desempenhando seu trabalho até 1971. Em 1967, presidiu a Assembleia Legislativa, e assumiu, por duas vezes, o governo do Estado na ausência do titular, se tornando o primeiro negro a exercer as funções de governador do Rio Grande do Sul.

Carlos Santos também foi deputado federal, tendo exercido mandato no período de 1975 a 1982. Em 1988, recebeu do governador Pedro Simon a Medalha da Ordem de Ponche Verde no Grau de Cavaleiro. Faleceu em 8 de maio de 1989, aos 84 anos.

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *