Cervejaria aposta na representatividade negra

A Implicantes homenageia figuras como Luís Gama, patrono da Abolição da Escravidão do Brasil

Os donos da Implicantes: Daniel Dias, Diego Dias, Thiago Rosário e Andrés Amorim (Foto: Luiza Prado/JC)

Por Lula Pume, do JC

Na cervejaria Implicantes, lançada em novembro passado, em Porto Alegre, o que atrai o público é o conceito: fundada e gerenciada somente por negros. A proposta da empresa é resgatar figuras históricas, bem como a ancestralidade do povo nos rótulos das latas. Iniciativas como essa incentivam o Black Money (dinheiro circulando entre pessoas negras).

A fábrica, no bairro Anchieta, promove uma imersão cultural, com quadros e elementos decorativos reforçando africanidades. A programação do espaço, que abre ao público para eventos, é divulgada nas redes sociais.

Os irmãos Dias – Diego, 32 anos, e Daniel, 29 – são os idealizadores do projeto. Há anos faziam cerveja por diversão, até que a veia empreendedora falou mais alto. Diego, designer gráfico de formação, se juntou a Daniel, já mestre cervejeiro, ao primo Thiago Rosário, 31, e ao amigo Andrés Amorim, 28. “A pegada é bem familiar”, orgulha-se Diego.

A cervejaria apresenta duas linhas. Há a Malungo, que aposta em figuras como Luís Gama (patrono da Abolição da Escravidão do Brasil), e a Remake, que aposta, principalmente, na linguagem dos jogos. Essa última ganhou as versões honey ale e india pale ale (com hibisco e goiaba).

“A representação dos negros sempre foi caricata e pejorativa porque, simplesmente, nomeava uma cerveja escura com, por exemplo, o nome de um jogador de basquete. Entende como é raso?”, questiona Diego.

Embora a marca trabalhe com uma proposta segmentada, o setor é bastante competitivo – o que, para os empreendedores, torna-se algo positivo. “Nosso relacionamento é de parceria com as outras microcervejarias. A competição é meio desleal com as grandes indústrias, então o clima é de união”, complementa Daniel.

Se há essa relação de companheirismo entre quem atua no ramo, também existe uma peculiaridade no perfil da clientela.
“Nosso cliente é fiel e exigente na mesma proporção. Lidamos com pessoas que entendem do que estão tomando e buscam experiências novas. Por isso nos dedicamos desde a produção até a venda”, salienta Thiago.

Além da união de talentos, a Implicantes (@implicantesmc) resulta de diversas tentativas e análises. Conforme Diego, os estudos ocorreram até fora do Brasil. “Eu e minha esposa viajamos para a Europa, queríamos descobrir o que o pessoal estava fazendo por lá. Trilhamos um verdadeiro tour cervejeiro”, detalha.

Os sócios tentaram de tudo um pouco quando se trata de cerveja. “Erramos bastante até encontrar as fórmulas que consideramos satisfatórias e que tinham nossa cara. Olhando, agora, valeu cada segundo”, completa.

O crescimento de faturamento da Implicantes, em cinco meses, foi de 30%. A produção inicial foi de 2 mil litros por mês e, atualmente, está em 5 mil litros. A expectativa é que, em breve, alcance o volume de 10 mil litros mensais.

Compartilhe

Voltar ao topo