Imprensa negra e um outro olhar sobre Nova Iorque

By / 9 meses ago / Mundo / No Comments

 capa-acho-digno

Por Camila de Moraes, da Acho Digno

Essa é a proposta da 10ª edição da revista eletrônica Acho Digno de Salvador. Com apenas cinco dias no ar, a revista já contabilizou 22.791 leitores brasileiros e estrangeiros, incluindo entre eles moradores dos Estados Unidos, Canadá, Cabo Verde, Alemanha, Estônia, Reino Unido da Grã-Bretanha, Portugal, Holanda e Uruguai.

Entre os meses de agosto e setembro deste ano, a revista Acho Digno participou de uma residência artística cultural em Nova Iorque para conhecer um pouco da “capital do mundo” e poder compartilhar conhecimentos, informações e experiências. Por meio do projeto Identidades Transatlânticas, contemplado com apoio financeiro do Edital Mobilidade Artística da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), a revista se propõe publicar duas edições internacionais, sendo que a segunda está prevista para ser lançada no final do mês de janeiro de 2017, com o intuito de apresentar um pouco da cultura e arte do Bronx, Harlem e Brooklyn, além de mostrar outras mídias negras produzidas em Nova Iorque.

A Acho Digno é pautada pela moda, comunicação, cultura e arte que a população negra vem produzindo nos dias atuais. Por meio da cultura digital atravessamos fronteiras territoriais e dialogamos com os leitores do mundo sobre os acontecimentos do ocidente negro. A primeira edição internacional da revista eletrônica pode ser conferida aqui. As suas 90 páginas estão repletas de histórias de vidas inspiradoras, de trajetórias de lutas e conquistas para bem coletivo. Por essas questões, afirmamos que essa imprensa negra está com um outro olhar sobre Nova Iorque.

Leia a revista:  https://issuu.com/achodigno/docs/acho_digno_10_nyc

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *