Corregedoria da Câmara quer evitar que caso de racismo vá para Conselho de Ética

mestre-pop-01

Por Ana Kruger, da CBN/Curitiba

A corregedora da Câmara Municipal de Curitiba, vereadora Noemia Rocha, do PMDB, tem trinta dias para analisar o caso de racismo denunciado pelo vereador Mestre Pop, do PSC. A avaliação sobre a denúncia de quebra de decoro deve ser entregue até o dia 27 de dezembro.

Na última terça-feira, o parlamentar foi alvo de uma piada preconceituosa por parte do vereador Zé Maria, do Solidariedade. Um boletim de ocorrência chegou a ser registrado contra Zé Maria. Segundo o autor da “piada”, tudo não passou de uma brincadeira.

A corregedora Noêmia Rocha vai analisar as informações da denúncia; no entanto, quer buscar uma reconciliação entre os vereadores e evitar que o caso chegue ao Conselho de Ética.

Os dois vereadores, e outros quatro parlamentares que presenciaram a cena, devem ser chamados para depor na corregedoria. Caso a denúncia chegue ao Conselho de Ética da Câmara, a punição pode chegar à perda do mandato.

No dia seguinte ao acontecimento, o vereador Zé Maria pediu desculpas ao colega, mas mesmo assim a denúncia de injúria racial foi mantida e o inquérito na Polícia Civil continua aberto.

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo