Dia de Mobilização do Fopir Contra o Genocídio da População Negra

By / 3 semanas ago / Geral / No Comments

Durante o evento serão apresentadas petições enviadas à ONU e o estudo sobre as proposições legislativas que tratam das questões raciais

WhatsApp Image 2017-11-26 at 15.01.24(Foto: BBC-Brasil/Divulgação)

O Fórum Permanente pela Igualdade Racial (Fopir), uma coalizão de organizações antirracistas, realizará o Dia de Mobilização do Fopir #Contra o Genocídio da População Negra, no próximo dia 29 novembro, no Observatório de Favela, no Rio de Janeiro. O evento celebra o primeiro ano de atuação do Fopir. “Ser uma coalizão de instituições que reúnem negros e não negros é inédito e muito importante para o país, pois no Brasil se imagina que a luta contra o racismo é dos negros e isso não é verdade. O Fopir tem um olhar amplificado, diversificado e assertivo, chamando novos colaboradores para o combate ao racismo. Essa união é um ganho incomensurável.”, avalia Valdecir Nascimento, do Odara – Instituto da Mulher Negra.

O evento completo será transmitido ao vivo pelo Facebook pela página do Fopir (www.facebook/fopir). Entre 10h e 11h50, o espaço estará aberto para quem quiser participar presencialmente e, a partir de 14h, as apresentações feitas de diferentes partes do país poderão ser acompanhadas apenas pelo Facebook.

O primeiro documento a ser apresentado será a Denúncia Internacional do Genocídio da Juventude Negra como Política Pública do Estado Brasileiro, que foi enviado a Organização das Nações Unidas (ONU) para que sejam realizadas averiguações in loco e se comprove que o governo brasileiro não está seguindo as recomendações do Relatório da CPI dos Assassinatos de Jovens no Brasil, do Senado Federal. Neste relatório, pela primeira vez, o Estado brasileiro reconheceu o genocídio dos jovens negros no país, mas não atua de forma a reprimir de fato esses assassinatos. A apresentação do documento será realizada por Hélio Santos, do Baobá, e Daniel Teixeira, do CEERT.

A seguir, Irone Santiago, do Fórum Basta de Violência! Outra Maré é Possível, fará a apresentação Diálogos: vítimas de violência do Estado por armas de fogo, tratando da evolução dos homicídios por armas de fogo no Brasil.

O Caderno Temático Monitoramento das Proposições Legislativas Relacionadas às Desigualdades e Discriminações Raciais será apresentado por João Feres e Luiz Augusto Campos (GEMAA-UERJ). O documento reúne informações sobre as propostas apresentadas por parlamentares que de alguma forma afetam a luta pela igualdade racial. Os pesquisadores identificaram projetos que ajudam a combater ações preconceituosas e projetos  que criam ou ampliam obstáculos no caminho da igualdade.

Na parte da tarde, entre 14h e 16h40, serão realizadas quatro apresentações ao vivo direto da página do FOPIR no facebook. A primeira será 40 anos do livro O Genocídio do Negro Brasileiro do Abdias Nascimento,  por  Elisa Larkin Nascimento, do IPEAFRO e convidados. Em seguida, o escritor e poeta Milsoul Santos, também do IPEAFRO, fará uma Intervenção Poética. Na sequência, teremos a participação de Alane Reis, do Odara falando sobre Mulheres Negras pelo Bem Viver: As formas de ação do genocídio da população negra contra a vida das mulheres negras. O último tema do dia será Contra o Genocídio da Juventude Negra e pelo Estado de Direito, que será tratado por Raull Santiago, do Coletivo Papo Reto – Complexo do Alemão.

Sobre o Fopir

Fórum Permanente pela Igualdade Racial – FOPIR tem como propósito desenvolver estratégias e ações de diagnóstico, mobilização, comunicação e incidência política capazes de deflagrar um debate amplo e democrático em prol do enfrentamento do racismo e na defesa das políticas de promoção da igualdade racial e de gênero.

Para mais informações, acesse: http://fopir.org.br/

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *