Empodere advogadas

By / 3 semanas ago / Comportamento / No Comments

20621025_1910339519239647_8500855811688491557_n

Da Redação

Karla Meura é Advogada desde 2011, em Porto Alegre, Pós-graduada em Direito Penal e Processo Penal. Atua na área civil e trabalhista, membro da Comissão OAB mulher seccional RS, integrante da Comissão da Verdade sobre á escravidão negra no Brasil e coordenadora do GT gênero e raça, militante pela garantia dos direitos humanos e igualdade de direitos.Sua carreira é oriunda de Ações Afirmativas, através de convênio firmado entre CECUNE – Centro Ecumênico de Cultura Negra e o Centro Universitário IPA. Por isso, escolheu a advocacia como um instrumento de transformação social.

A advogada afirma que o seu maior desafio já vencido foi alcançar a autonomia financeira enquanto mulher, negra e advogada, pois é a primeira integrante do núcleo familiar a ter a oportunidade de entrar na faculdade e concluir o nível de ensino superior.

Dra Karla atua como profissional Liberal, e possui muitas metas á serem realizadas. Entre elas o desejo de abrir um escritório especializado em relações étnico-raciais com atendimento multiprofissional. E dessa forma atender as vítimas de discriminação nas esferas penal, civil e trabalhista. Infelizmente é necessário porque estes casos continuam acontecendo em número expressivo.

Militante á advogada alerta que o racismo institucional é um enfrentamento que tem de ser feito diariamente. No Rio Grande do Sul apenas 16% da população se autodeclara Negra. Vivemos aqui uma espécie de segregação que divide pessoas, determina lugares e autoriza comportamentos discriminatórios em todas as esferas institucionais.

A advogada nos conta que o melhor conselho que recebeu é para ser perspicaz e mergulhar nos seus sonhos, e manter-se em processo de expansão e reconstrução a serviço da justiça. e deixa um conselho aos iniciantes na carreira Que sonhem, lutem e não se limitem a serem “operadores do direito”, sejam operadores da justiça em busca da verdade.

Sobre preconceito no exercício da profissão Dra Karla Meura nos relata que vivenciou um barbáro. constrangimento quando aguardava ser chamada para audiência. A cliente atrasou e a servidora, ao fazer o pregão, dirigido-se á ela com á insistente pergunta: “sua advogada não chegou ainda?”.

Karla Meura cita um profissional de que tem como referência o Dr. Hédio Silva Júnior, advogado de SP, um dos maiores Constitucionalistas do Brasil. Informa que conheceu o colega no ano de 2008, quando estava construindo seu projeto de pesquisa sobre o “Principio da Dignidade Humana e o Racismo no Estado democrático de Direito”. Desde então ele vem compartilhando saberes e experiências, com a generosidade que os grandes Mestres possuem. Esta relação profissional lhe motivou a ampliar o campo de pesquisa, direcionando-o para o sistema prisional e para a defesa dos Direitos das Religiões Afro-brasileiras.

O Movimento da Mulher Advogada parabeniza e reconhece a trajetória da Dra. Karla Meura

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *