Exposição virtual do artista visual Luis Ferreirah revela flagrantes da periferia durante a pandemia

Em ‘Periferia Isolada’, que será aberta na dia 16/11, o fotógrafo e produtor audiovisual natural de Alvorada registra o cotidiano de pessoas anônimas

Mostra problematiza o impacto do isolamento social em um território segregado. (Foto Luis Ferreirah)

Periferia Isolada” é o registro imagético do cotidiano de pessoas anônimas em situação de suspensão social na comunidade de Umbu, bairro periférico de Alvorada, Região Metropolitana de Porto Alegre no contexto da pandemia de Covid-19. A exposição virtual de fotógrafo, artista visual e produtor audiovisual Luis Ferreirah será aberta na próxima segunda-feira, 16 de novembro, no seu canal do Instagram (@Luisferreirahh). No mesmo dia, às 19h, em uma live, o ele conversa sobre a exposição, suas motivações e seu processo de criação. O projeto tem financiamento do FAC Digital da Secretaria da Cultura do estado do RS e conta com o apoio da Feevale.

–  A intenção desta exposição é mostrar como as pessoas que moram em áreas vulneráveis, em condições precárias, se comportam frente às exigências de isolamento social e como reagem às informações que lhes chegam. A máscara de proteção e uma atitude que impõe o afastamento, presente em boa parte das fotos, indicam a preocupação com a pandemia, mas também demonstram que, mesmo em tempos difíceis, há lugar para o acolhimento”, observa Luis Ferreirah. O fotógrafo busca problematizar a situação de exclusão e vulnerabilidade a que estas comunidades estão sujeitas, na medida em que, por razões de sobrevivência, não podem suspender suas atividades laborais.

“Perferia Isolada” é composta de 25 imagens digitais obtidas durante a pandemia do Covid-19 e estiveram limitadas às condições do momento, de afastamento social. As fotos foram realizadas com telefone celular, em ambiente externo, utilizando luz natural, e exploram ângulos em primeiro plano, em sua maioria, evidenciam intensão do artista em dar ênfase às pessoas, ainda que emolduradas pelo ambiente ao qual estão contextualizadas.

– O agravamento da crise sanitária provocada pelo Coronavirus deixou mais evidente a situação de vulnerabilidade a que os moradores de comunidades e periferias das grandes metrópoles brasileiras estão sujeitas, devido à desigualdade urbana e a informalidade no que diz respeito à atividade laboral”, critica Luis Ferreirah. – Mesmo as medidas mais básicas de prevenção recomendadas para conter a pandemia, como lavar as mãos e o rosto com frequência, fazer uso de álcool em gel e praticar o distanciamento social, não correspondem à realidade destes moradores, que encontram dificuldades para suprir minimamente suas necessidades de higiene, pontua, e ressalta: – todo este cenário propõe a necessidade de se refletir sobre esta situação. Tanto a exposição quanto a live tentam chamar a atenção para estes fatos.

Luis Ferreirah busca gerar reflexão e problematizar o impacto do isolamento social em um território estruturalmente segregado e “suspenso” dos espaços de poder. – Seus habitantes sofrem o abalo financeiro desta situação e, sem alternativa, se expõem para que outra parcela da sociedade fique resguarda em seus lares, “protegidas” do vírus, problematiza. O artista captura nestes rostos uma nova perspectiva de afeto entre as pessoas.

Sobre Luis Ferreirah

Luis Ferreirah é fotógrafo de conceito artístico e produtor audiovisual, qualificado em Processos Fotográficos no Instituto Federal do RS. Vem assinando projetos audiovisuais para importantes artistas. Sua pesquisa está centrada no corpo negro, nos territórios negros e na memória, tomados como objeto de reflexão e denúncia. Tem assinado importantes projetos artísticos e suas fotos têm sido publicadas em jornais e revistas de grande circulação, bem como na mídia digital. Entre os artistas para quem já realizou produções audiovisuais, estão: Zudizila, Glau Barros, Dona Conceição, Monique Brito, Jordana Henriques, Dessa Ferreira, Geração Griô, Amaral, entre outros.

Serviço:

Lançamento da exposição virtual “Periferia Isolada”, do fotógrafo e artista visual Luis Ferreirah, com live às 19h sobre o a temática abordada e processo de criação.

Dia 13 de novembro de 2020, sexta-feira

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo