Finalista do concurso Miss Rio Grande do Sul é alvo de ataques racistas, mas não se intimida

By / 7 meses ago / Estilo / No Comments

Da Revista Fórum

A representante de Tramandaí no concurso de Miss Rio Grande do Sul, Samen dos Santos, foi vítima de ataques racistas na rede social. Segundo o site Donna, a modelo se manifestou por meio do Instagram, repudiando os ataques e comentários preconceituosos e disse que está tomando as devidas providências.

Um dos posts preconceituosos dizia que ela “não representa a mulher gaúcha (que) é branca e linda, não negra”. Outro: “Ela também não representa a beleza da mulher brasileira. Ela representa a África”. Mais um: “Falam que ela é linda só porque é negra e no Brasil (país afrocentrista) é quase uma obrigação achar que os negros são lindos sendo que a grande maioria deles são feios pra c…”.

A jovem de 26 anos destacou ter bloqueado os perfis responsáveis pelos ataques e excluiu os comentários. “Eu consigo me blindar contra tudo de negativo que envolve o meu nome, simplesmente ignorando. Foram anos ouvindo e lendo os mais diversos absurdos, que acabei me tornando mais forte”, escreveu no Instagram.

Acompanhe a íntegra da resposta de Samen:

“Quem me conhece há algum tempo sabe o quanto eu sou avessa às polêmicas, mas me sinto na obrigação de esclarecer algumas coisas.

Alguns de vocês devem saber que eu tenho uma trajetória em concursos e atualmente estou participando do Miss Rio Grande do Sul. Até então tudo bem.

Nessas disputas, nós, as candidatas, estamos suscetíveis aos mais diversos comentários, e é aí que reside o problema.

Particularmente, eu consigo me blindar contra tudo de negativo que envolve o meu nome, simplesmente ignorando. Foram anos ouvindo e lendo os mais diversos absurdos, que acabei me tornando mais forte.

Mas decidi expor essa situação em razão das pessoas que gostam de mim e que se ofenderam muito com algo que foi comentado no meu Instagram.

Gente, eu não tenho a pretensão que todos gostem de mim ou que torçam para que eu seja a nova Miss Rio Grande do Sul. Eu estou disputando com meninas belíssimas e sei que todas têm os seus méritos e também as suas torcidas, sendo natural que cada um tenha a sua candidata preferida. O que não pode existir é a perversidade contra qualquer concorrente.

Eu tenho notado que muita gente “confunde” opinião e a liberdade de expressão com discurso de ódio, destilando assim toda a sua raiva, preconceito, hostilidade e ofensas contra terceiros, mas isso está muito errado.

Para essas pessoas, saibam que a atenção que ganharão de mim será somente essa, já que depois de printar eu sempre bloqueio e não dou atenção. Eu só espero que saibam que a utilização do fake pode esconder o nome e o rosto, mas não o IP. Digo isso porque as medidas necessárias já estão sendo tomadas.

Ah, e peço desculpas pelo textão, mas eu quis esclarecer que a razão de eu bloquear essas pessoas é a intolerância e o preconceito, e não por simplesmente não torcerem por mim”.

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *