Independência de Barbados é tema de encontro entre Seppir e embaixada

By / 3 anos ago / Economia / No Comments

O país caribenho, composto por maioria negra, possui ligação histórica com o Brasil, intensificada com a construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (1907-1912), em Rondônia. Na ocasião, barbadianos representaram a principal força de trabalho

fba096b9-b821-428d-9a9d-7a1f3050787c

No ano em que se comemora os 50 anos da independência de Barbados, a secretária especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Justiça e Cidadania, Luislinda Valois, se reuniu com a embaixadora barbadiana, Yvette Goddard. Na ocasião, a diplomata convidou arepresentante brasileira para as festividades. “A data é celebrada em 30 de novembro, mas as comemorações ocorrerão no mês de julho, na cidade de Brasília, e emagosto, na nossa capital, Bridgetown”, ressaltou.

O encontro, ocorrido na última sexta-feira (24/6), em Brasília, também abordou temas referentes à cooperação entre os países, com destaque para a parceria entre universidades brasileiras e a Universidade das Índias Ocidentais, que tem campus no país caribenho.

A relação entre Brasil e Barbados é histórica, visto que o país da América Central foi um dos que mais enviou trabalhadores negros para o estado de Rondônia no final do século XIX e início do XX. Os imigrantes foramespecialmente incentivados pelos serviços na construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (1907-1912).

A parceria se estreitou nos últimos anos, com a instalação de uma embaixada brasileira na capital, Bridgetown, em 1985. E, depois, ressaltada pela abertura da Embaixada de Barbados em Brasília, em abril de 2010.

Barbados

Ilha mais oriental (leste) do Caribe, faz parte das Antilhas Menores ou Pequenas Antilhas. Sua população, de cerca de277.820 habitantes, é composta por maioria de ascendência africana. O local é um importante destino turístico e uma das localidades mais desenvolvidas da região.

Fonte: Seppir

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *