Jovem do bairro Mario Quintana é a única finalista do Estado em prêmio nacional de empreendedorismo

By / 4 meses ago / Economia / No Comments

Bruna, que chegou a morar na rua na infância, criou, com uma amiga, o brechó online La Vie en Rose

(Bruna criou brechó online em 2016Foto: Félix Zucco / Agencia RBS)

Do DG

Uma moradora do bairro Mario Quintana, na zona norte de Porto Alegre, é a única finalista do Estado no Prêmio Inova Jovem Empreendedor, concedido pela Secretaria Nacional de Juventude. Os vencedores serão conhecidos hoje à tarde, em uma cerimônia em Brasília.

O projeto que colocou Bruna Militão da Silva, 25 anos, no grupo de 30 escolhidos entre ideias de todo o Brasil é o brechó online La Vie en Rose, criado em 2016 com a amiga Hellen Caroline Soares, 21 anos.

A infância de Bruna foi transitando entre morar na rua, em abrigos ou em casas de terceiros. Ter um brechó sempre foi um sonho. O La Vie en Rose surgiu a partir de uma atividade do curso técnico de Publicidade que ela estudava.

– Como fui moradora de rua, vestir roupas de brechós sempre foi uma realidade – conta Bruna.

No início, as amigas vendiam as próprias roupas que não eram mais usadas. Hoje, rodam Porto Alegre garimpando peças para venderem online.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 12-07-2018: Bruna Militão da Silva, dona de brechó no bairro Mário Quintana que concorre a prêmio nacional (FOTO FÉLIX ZUCCO/AGÊNCIA RBS, Editoria de Geral).(Foto: Félix Zucco / Agencia RBS)

 

Valorização

Em abril deste ano, Bruna participou do Inova Jovem, curso destinado a jovens empreendedores da periferia. Lá, pôde aprimorar seus conhecimentos nas áreas financeira e de pesquisa.

– Com a pesquisa, por exemplo, descobri que muita gente não comprava minhas roupas porque não vendíamos tamanhos maiores. Não era porque as roupas não tinham qualidade ou porque eram de brechós – relata.

Bruna ressalta que uma das maiores lições que levou do curso foi a valorização do próprio negócio.

– Temos essa noção de que algo pequeno não vai dar muito dinheiro, mas, por outro lado, pode ser algo que te satisfaz, algo que vai te fazer bem – destaca.

O objetivo é, futuramente, transformar o brechó em uma marca de roupas própria. Mas a empreendedora enfatiza que não dá para tirar os pés do chão – ainda é preciso trabalhar muito. Independentemente do resultado, Bruna diz estar feliz por ter chegado entre os dez finalistas na categoria Histórico Social.

– Mesmo não ganhando, só de estar participando é muito legal. Nos deu força, mostrou que a ideia tem potencial e que estamos no caminho certo – comemora ela, salientando que o grande prêmio é a visibilidade conquistada pelos projetos.

Trabalho duro e aulas de balé

Bruna viveu com a mãe na rua e em abrigos até os seis anos de idade. Em 2000, ganharam a casa em que vivem até hoje, no bairro Mario Quintana. Técnica em publicidade, Bruna trabalha desde os 14 anos. Antes de empreender, atuou como recepcionista.

Hoje, além do brechó, a empreendedora dá aulas de balé em uma igreja do bairro. Apaixonada pela arte, Bruna dança desde os 16 anos.

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *