“Julho das Pretas” promove seminário Mulher Negra e Empreendedorismo em Salvador (BA)

DSC0045-2

 

Por Claudia Alexandre

A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) realiza, nesta quarta-feira (29), como parte das mobilizações do Julho das Pretas, o seminário “Mulher Negra e Empreendedorismo”. A atividade começa às 14h, no Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN), no Pelourinho. Além de discutir perspectivas e desafios na área, as empreendedoras negras do Centro Histórico de Salvador e região terão a oportunidade de trocar experiências.

O governo estadual já formalizou parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para fomentar o empreendedorismo de negros e mulheres. Um edital também foi lançado para dar apoio a projetos relacionados à Revolta dos Búzios, com o empreendedorismo entre suas categorias. As ações integram os esforços para execução da Política Estadual de Fomento ao Empreendedorismo de Negros e Mulheres, instituída pela Lei 13.208/14.

Outras iniciativas estão sendo articuladas, neste sentido, como opções de financiamento e editais que contemplem a área. Instituições da sociedade civil que atuam com os segmentos também estão envolvidas no processo. Coordenada pela Sepromi, a comissão gestora da Política é composta ainda por representantes das secretarias estaduais de Políticas para Mulheres (SPM), de Planejamento (Seplan), da Fazenda (Sefaz) e de Desenvolvimento Econômico (SDE). Também integram o grupo as secretarias do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Reforma Agrária, Pesca e Aquicultura (Seagri).

Julho das Pretas

Na semana passada, dia 23, empoderadas, com seus turbantes, as servidoras públicas negras do Estado subiram a rampa oficial da Assembleia Legislativa da Bahia(Alba), ao som da banda Didá. Foi  num ato simbólico de ocupação dos espaços de poder pelo segmento. O rito antecedeu o seminário ‘Promoção da Equidade de Gênero e Raça na Bahia’, promovido como parte das mobilizações do ‘Julho das Pretas. “As organizações da sociedade civil têm realizado muitas atividades para dar visibilidade ao 25 de julho [Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha]. Os espaços institucionais é que precisam absorver essa riqueza construída pelos movimentos negro e de mulheres, o que fazemos aqui hoje”, afirmou a titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Vera Lúcia Barbosa.

A gestora destacou, ainda, a união das diversas instâncias governamentais para efetivação do Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa do Estado, que completou um ano no mês de junho. “O nosso desafio, agora, é regulamentar o capítulo VII, que trata dos direitos das mulheres negras. Este importante documento resulta de uma construção coletiva da comunidade negra e governo”, concluiu.

Fonte: Portal Áfricas

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo