Justiça dos EUA absolve policial indiciado pela morte de dois negros

Assustadas e desarmadas, vítimas foram perseguidas por pelo menos 63 carros policiais e alvejadas por mais de 100 tiros

Tensão racial no EUA vem aumentando nos últimos meses em decorrência de absolvições de policiais que mataram negros

Tensão racial no EUA vem aumentando nos últimos meses em decorrência de absolvições de policiais que mataram negros

O policial Michael Brelo, de 31 anos, indiciado pela morte de dois negros desarmados em Cleveland, norte dos Estados Unidos, em 2012, foi absolvido neste sábado (23/05) pela Justiça norte-americana.

O crime aconteceu em 2012 quando o oficial confundiu o som do escapamento do carro com disparos e atirou contra Timothy Russel e Malissa Williams, que, assustados, fugiram. De acordo com a imprensa norte-americana, a operação envolveu mais de 63 viaturas e pelo menos treze policiais dispararam 137 tiros contra o veículo de Timothy e Malissa. A  perseguição durou mais de 30 quilômetros antes que eles fossem mortos.

O juiz responsável por julgar o mérito da ação explicou que não há indícios suficientes que comprove que as 15 balas disparadas por Brelo, quando o carro já estava parado, tenham matado o casal. Segundo ele, dois disparos do policial podem ter sido fatais para Malissa Williams e Timothy Russell, mas as provas não eram suficientes. Caso fosse considerado culpado, o policial poderia pegar até 22 anos de prisão.

A decisão da Justiça norte-americana vem na esteira de outros casos que aumentaram a tensão racial nos EUA. Em março deste ano, após investigação do caso de Michael Brown, outro jovem negro desarmado morto por um policial em Ferguson em agosto passado, a Justiça dos Estados Unidos que o racismo faz parte da rotina da polícia local, principalmente, contra a comunidade negra.

Fonte: Opera Mundi

 

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo