Ministra da Seppir inicia sua agenda em Maputo, Moçambique, nesta segunda e terça-feira

By / 4 anos ago / Mundo / No Comments
A ministra Nilma Lino Gomes foi recebida pela embaixadora do Brasil no país, Lígia Maria Scherer.

A ministra Nilma Lino Gomes foi recebida pela embaixadora do Brasil no país, Lígia Maria Scherer.

A ministra Nilma Lino Gomes (Seppir) chegou a Maputo, capital de Moçambique, no último domingo (31) e foi recebida pela embaixadora do Brasil no país, Lígia Maria Scherer. Nesta segunda e terça-feira, a ministra se reunirá com representantes do governo moçambicano, visitará duas escolas públicas da região, além de participar de cerimônia alusiva ao Dia Internacional da Criança, comemorado em 1º de junho.

A ministra começou sua viagem oficial pela cidade de Nampula, onde participou da Conferência Internacional Alberto Viegas, Modernizando Tradições, realizada pelo Campus Napipine, da Universidade Pedagógica de Moçambique. O Campus, que completou 20 anos de atuação, fez uma homenagem ao escritor e professor moçambicano, que faleceu em 2014, e lhe concedeu o título honoris causa em Antropologia.

No último dia da agenda em Nampula, a ministra Nilma visitou o Distrito de Moussoril e a Ilha de Moçambique, que guardam fortes marcas da história da escravatura e da colonização portuguesa em Moçambique. Em Moussoril, ela conheceu o lugar onde os africanos escravizados eram selecionados e vendidos, e desceu a rampa por onde eram conduzidos até os navios negreiros, que dali partiam para o Brasil e outros países da América.

Já a Ilha de Moçambique possui um museu que foi residência oficial do governo de Portugal, abrigando moradores ilustres, como Luís de Camões, que ali escreveu um trecho da obra Os Lusíadas, na qual menciona o lugar. O inconfidente Tomás Antônio Gonzaga foi exilado e viveu na Ilha até sua morte em 1810.

A visita a Moçambique integra a primeira versão internacional da Caravana Pátria Educadora pela Promoção da Igualdade Racial e Superação do Racismo, e tem por objetivo fortalecer as relações com os países africanos, sobretudo os que têm como língua oficial o português, e da América Latina. Com a viagem, a Seppir pretende ratificar os acordos já firmados com o Brasil e ampliar as possibilidades de cooperação.

Fonte: Seppir

 

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *