Morre Mãe Cutu, ebomi do Terreiro da Casa Branca

By / 4 anos ago / Cultura / No Comments
Mãe Cutu_fanpage José Erivaldo Silva Silva

Mãe Cutu_fanpage José Erivaldo Silva Silva

 

Da redação do Correio Nagô

O Ilê Asé Iyá Nassô Oká (o Terreiro da Casa Branca do Engenho Velho) anunciou neste domingo, 28, o falecimento da Ebomi Margarida Nair da Anunciação (Mãe Cutu de Ogum), uma das mais antigas e respeitadas religiosas daquela Casa, considerada o mais antigo terreiro de Candomblé Ketu do Brasil e tombado pelo IPHAN, há mais de 30 anos.
Mãe Cutu, que liderava o Ilê Asé Tony Solayo, terreiro fundado na década de 1980, em Mussurunga, faleceu por volta das 9h30, deste 28 de junho.
“Que Orun lhe receba em festa e alegria como sempre se mostrou em vida”, pede a nota divulgada na fan page da Casa Branca.
Diversos religiosos do Candomblé utilizaram seus perfis na rede social para lamentar a morte: “Tristeza e consternação pela perda dessa grande mulher negra, senhora mantenedora do nosso patrimônio afrobrasileiro. Mãe Cutu será sempre uma bem lembrada entre nós. Que o orum a receba com as honras devidas pela grande dama do Candomble que ela foi no aiye!”, escreveu a educadora Lindinalva Barbosa, ebomi de Oyá do Terreiro do Cobre (Engenho Velho da Federação).
Ainda segundo informação da Casa Branca, o sepultamento será às 11 horas, no cemitério Bosque da Paz, em Nova Brasília. Um ônibus sairá às 8 horas da Casa Branca (Avenida Vasco da Gama, n.463-Salvador).

 

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *