NEABI realiza “Manifesta Maio: Racismo Estrutural e Anti-Racismo como Política de Vida e Território”

“Água pro morro”, também conhecida como “Maria lata d’agua” é uma escultura de 1944, de autoria de Erbo Stenzel (1911-1980). (Foto: FCC/Divulgação)

Como parte integrante das ações que dão sequência ao projeto no próximo dia 29, o Núcleo publica, em suas redes sociais, vídeos com cenas representativas da comunidade negra presente no Norte do Paraná – região de abrangência da UENP.

Segundo a organização, as ações do Manifesta Maio que tiveram início com o debate ocorrido no dia 13 de maio (“Dia Nacional de Combate ao Racismo”) visam promover o (re)conhecimento, a valorização da história, assim como a agência dos povos africanos e afro-diaspóricos em sua prática política e de produção científica.

O professor Antonio Donizeti Fernandes, coordenador do NEABI, acentua a necessidade de entender de que forma(s) o racismo estrutural se faz presente na sociedade brasileira e o modo como ele é operacionalizado institucionalmente, tornando-se anônimo e oculto, na medida em que os indivíduos podem negar a acusação de racismo, abstendo-se de possíveis sanções legais.

“Ademais, passados 132 anos da abolição, a narrativa de que o Brasil gerou uma democracia racial é enganosa e caracteriza-se como produtora desse típico racismo. Logo, a luta anti-racista deve sulear a vida não só daqueles que são cotidianamente tratados de maneira desigual pelo seu fenótipo, mas também pelos que, por não serem tratados assim, não se veem como privilegiados. A exemplo do que diz a ativista Angela Davis, ‘não basta não ser racista, é preciso ser antirracista’”, disse o professor Antonio Donizeti.

Serviço

Regras e orientações para participação

1. Realizar inscrição neste formulário até às 18 horas do dia 29 de maio de 2020.
2. O participante deverá permanecer na sala virtual até o término da discussão. Aqueles que saírem antes não receberão declaração de participação.
3. O link da sala virtual (Google Meet) será disponibilizada por e-mail ao inscritos em até trinta minutos antes do debate.
4. A chamada para contabilização de presença será realizada pelo mediador do debate, ao final da discussão.
5. O evento é gratuito e sua inscrição é limitada ao número de 250 pessoas.

Compartilhe

Voltar ao topo