‘Preta Poesia Feminina’ destaca o valor da mulher negra

A iniciativa protagonizada pela atriz Silvia Duarte vai oferecer à população afro-brasileira de quatro cidades do RS um resgate de seu protagonismo.

Silvia Duarte: homenagem às mulheres por meio da poesia. (Foto: Matheus Picciani)

Quatro apresentações no estado do RS marcam a estreia do projeto Preta Poesia Feminina, que traz a atriz Silvia Duarte como protagonista de uma homenagem a cinco poetisas negras gaúchas: Ana dos Santos, Delma Gonçalves, Isabete Fagundes Almeida, Fátima Farias e Lilian Rocha. Com produção executiva da montagem da obra teatral de Tulio Quevedo, trilha sonora de Alessandra Souza e direção cênica da diretora teatral Silvana Rodrigues, a montagem busca desmistificar o fazer poético como literatura falada. A estreia em Porto Alegre será no dia 18 de setembro próximo, às 20h, com transmissão pelas plataformas YouTube (Silvia Duarte Atriz Produtora).

A proposta conta, ainda, com apresentações online em três outras cidades e em asilos públicos de idosos no mês de setembro: Pelotas (19), Caçapava do Sul (20) e Caxias do Sul (21), sempre às 20h. Preta Poesia Feminina leva ao público poemas que dialogam com questões contemporâneas do universo das mulheres negras, ao mesmo tempo em que destacam o seu valor. A iniciativa pretende oferecer à população afro-brasileira das quatro cidades gaúchas um resgate de seu protagonismo. A peça oferece acessibilidade em libras.

Descobrindo a poesia

Ao referir-se à sua trajetória de amor à poesia, Silvia Duarte lembra que, em sua adolescência, escrevia poemas, mas o estranhamento que seus versos causavam a inibiu de prosseguir escrevendo. – Com o passar dos anos, em minhas leituras, percebi que não havia escritoras e poetisas negras. Em busca de saber se elas existiam, de conhecer seus poemas e suas narrativas e na tentativa de me identificar, não apenas na temática do feminismo, mas na condição de mulher negra, conheci Elisa Lucinda. Foi uma paixão. Mergulhei nos poemas dela, conta. Seguindo sua busca, leu Conceição Evaristo e fez do poema “Eu-Mulher”, da escritora mineira, o primeiro a ser apresentado publicamente. – Foi assim que decidi interpretar, como atriz, essas poesias que me tocavam, recorda.

Silvia Duarte destaca, ainda, outro momento importante em sua busca pelo que viria a se tornar o Preta Poesia Feminina. – Por indicação de minha irmã, passei a frequentar, na primeira terça de cada mês, o Sarau Sopapo Poético, tradicional evento de difusão da poesia realizado pela Associação Negra de Cultura, relembra. – Deparei-me com um grupo de homens e mulheres lendo poesias, algumas autorais e de autorias de diversos poetas e poetisas, todos negros, pois ali só era possível ler, declamar textos do nosso povo negro. Foi nestes constantes saraus que conheci Lilian Rocha, Isabete Fagundes, Ana dos Santos, Delma Gonçalves e Fatima Farias. Essas cinco mulheres poetisas, algumas compositoras, tão diferentes, mas tão potentes, me proporcionaram viajar no tempo e relembrar o que eu, por tanto tempo, havia negado em mim: a minha poesia, declara.

Foi assim que a protagonista de Preta Poesia Feminista decidiu se aprofundar na obra das cinco autoras gaúchas. Com a pandemia e a luta dos trabalhadores da cultura por recursos emergenciais, uma das primeiras oportunidades foi o FAC Digital, que lhe possibilitou recursos para realizar uma live com poetisas negras, que chamou de Preta Poesia Feminina, embrião do atual projeto. – Com a abertura do Edital da Marcopolo, eu e o produtor executivo, Túlio Quevedo, decidimos transformar essa live em um espetáculo. Em setembro, serão cinco artistas gaúchas que estarão no palco por meio de suas poesias, com meu corpo, minha voz, como uma forma de homenagem e gratidão por suas existências, suas histórias e suas lutas, conclui.

Ficha Técnica:

Realização – Silvia D’Arte Produções

Produção Executiva – Timbre Produtora Cultural

Direção de Produção – Túlio Quevedo

Direção Cênica – Silvana Rodrigues

Trilha Original – Alessandra Souza

Atriz – Silvia Duarte.

Atriz / Musicista – Alessandra Souza

Cenografia – Criação Coletiva

Cenotécnico – Antônio Marcos de Oliveira (Pele)

Figurinos – Mari Falcão

Figurinos – Camila Falcão

Adereços – Ateliê Janah Amigurumis

Acessórios – Bela Oyá

Maquiagem – Alexsander Maker

Assessoria de Imprensa – Silvia Mara Abreu

Identidade Visual – Aline Gonçalves

Fotografia – Matheus Picciani

Iluminação – Miguel Tamarajo (Jaka)

Sonorização – Bruno Klein

Edição / Projeção de Mídia – Andres Costa

Captação de Imagem – MP Comunicação Audiovisual

Montagem / Finalização – Mario Costa

Tradução / Intérprete de Libras – Vânia Rosa da Silva

Acompanhe pelos canais de comunicação do projeto:
https://www.facebook.com/DUARTE176
https://www.facebook.com/Preta-Poesia-Feminina
Instagram – @silviadarteprod
YouTube – Silvia Duarte atriz e produtora
Site – https://silviadart.com/

Serviço:

O Quê: Preta Poesia Feminina, espetáculo cênico com a atriz Silvia Duarte. Direção cênica de Silvana Rodrigues. Direção de produção de Túlio Quevedo.

Quando: Estreia dia 18 de setembro de 2021, sábado, às 20h, em Porto Alegre

Onde: Transmissão pelo YouTube (Silvia Duarte Atriz Produtora), https://www.facebook.com/DUARTE176 e https://www.facebook.com/Preta-Poesia-Feminina

Gênero: Livre | Classificação etária: 12 anos

Duração: 60 minutos

Recurso de acessibilidade: Libras

Compartilhe

Voltar ao topo