Projeto Sambaobá apresenta mais uma compositora de samba, agora vinda de Uruguaiana

Em cinco lives, Glau Barros apresenta cantoras, intérpretes e instrumentistas identificadas em estudo feito em cinco cidades gaúchas

Patrícia Di Guyan é a artista focalizada. (Foto: Acervo da artista)

A cantora e compositora Patrícia Di Guyan, residente em Uruguaiana, é a próxima artista identificada pela pesquisa que a atriz e cantora Glau Barros vem empreendendo por meio do projeto “Sambaobá – A Raiz Feminina do Samba”. O projeto tem como propósito mapear e publicizar a presença de mulheres compositoras; artistas mulheres que têm no gênero samba seu fazer artístico, contribuindo de forma efetiva com o legado cultural das diferentes regiões do Rio Grande do Sul a que pertencem. A live ocorre nesta quarta-feira, dia 04 de agosto, às 20h. A transmissão é pelo canal Glau Barros, no YouTube  (confira no “Serviço”).

O projeto “Sambaobá – A Raiz Feminina do Samba” focaliza sua investigação em cinco cidades gaúchas: Gravataí, Pelotas, Uruguaiana, São Borja e Rio Grande.  O projeto é viabilizado por meio do Edital Criação e Formação – Diversidade das Culturas, realizado pela Secretaria de Estado da Cultura em Parceria com a Fundação Marcopolo, com recursos oriundos da Lei nº 14.017/2020, a Lei Aldir Blanc.

Glau Barros afirma que o samba, gênero genuinamente brasileiro, é símbolo de luta e resistência da cultura diaspórica negra, mas admite que, “infelizmente, sua voz, através da História, é quase que predominantemente masculina”. Com esse projeto, a artista pretende direcionar o foco para estas sambistas, encontrando e revelando autoras, cantoras e instrumentistas.

Sobre Patrícia Di Guyan

Nascida no Rio de Janeiro e radicada há 15 anos em Uruguaiana, Patrícia de Brito Francisco, de nome artístico Patrícia Di Guyan, 50 anos, começou sua carreira profissional como cantora há 22 anos no Rio de Janeiro, em pequenos eventos e bares, acompanhando seu marido, o cantor e compositor Cizinha do Cavaco, em apresentações de teclado e voz. Nas décadas de 80 e 90, participou ativamente do circuito de rodas de samba, cantando com bambas como Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho, Luiz Carlos da Vila, Ivone Lara, Beth Carvalho e Reinaldo. Entre 2000 a 2002 foi coreógrafa da comissão de frente da escola de samba Boêmios de Inhaúma, do grupo de acesso do Rio de Janeiro, e em 2004 assumiu a coreografia da comissão de frente da escola de samba Sossego de Niterói/RJ.

Em 2006 participa, pela primeira vez, do Carnaval de Uruguaiana, quando e compõe o samba-enredo da Unidos da Ilha do Marduque, desfilando também como passista. Em 2007, desfila pela escola Deu Chucha na Zebra e decide se fixar na cidade gaúcha. Em 2008, desfila na harmonia da escola Deu Chucha na Zebra e na harmonia da escola de samba Imperatriz Itaquiense, em Itaqui, onde deu aula de samba para mais de 40 alunas nos meses que antecederam o carnaval de Itaqui. A partir de 2009, torna-se vocalista do grupo Conexão Rio-Uruguaiana, apresentando-se em Itaqui, Bagé e Uruguaiana. Abriu shows como do saudoso Delegado da Mangueira e Jorginho do Império, entre outros. Em 2013 lançou o CD e gravou o primeiro DVD do Grupo Conexão Rio Uruguaiana no Teatro Municipal de Uruguaiana. Desenvolve intensa participação na vida cultural de Uruguaiana, promovendo e realizando shows que buscam divulgar o samba.

Sobre o projeto

Ao longo de cinco lives, Glau Barros irá apresentar em “Sambaobá – A Raiz Feminina do Samba” as cantoras, intérpretes e instrumentistas que identificou em seu estudo, oriundas das cinco cidades pesquisadas. Completa a iniciativa, a produção de podcasts contendo as entrevistas realizadas por Glau Barros, tendo como entrevistadas as compositoras pesquisadas, privilegiando o seu processo criativo e encerrando com a execução de um samba autoral. No dia de julho, ocorreu a live de lançamento do projeto, com a participação das compositoras Pâmela Amaro e Guaíra Soares. No dia 28 de julho, foi a vez da dupla Dani & Dena, de Pelotas. Os próximos encontros se realizam nos dias 11, 18 e 25 de agosto, sempre às quartas-feiras, às 20h. Este material ficará disponível no canal Glau Barros do YouTube. É importante ressaltar que o projeto prevê acessibilidade.

Serviço:

O Quê: Sambaobá – A Raiz Feminina do Samba, live com participação da cantora e compositora Patrícia Di Guyan, de Uruguaiana.

Quando: Dia 04 de agosto de 2021, quarta-feira às 20h.

Ondehttps://www.youtube.com/c/GlauBarros/featured

Quanto: Acesso gratuito

Projeto viabilizado por meio do Edital Criação e Formação – Diversidade das Culturas, realizado pela Secretaria de Estado da Cultura em Parceria com a Fundação Marcopolo, com recursos oriundos da Lei nº 14.017/2020, a Lei Aldir Blanc.

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo