Religiosos de matrizes africanas realizam ato de protesto contra a privatização do Mercado Público de Porto Alegre

By / 2 meses ago / Política / No Comments

DSC_1858[1]Paim explica para religiosos e permissionários sobre a possível privatização do mercado. (Foto: Evandoir Santos/Negra Aldeia)

Da Redação

Representantes de diversos setores das religiões de matrizes africanas do Rio Grande do Sul estiveram reunidos na tarde do dia 13 de junho (terça), no Mercado Público de Porto Alegre, em protesto contra sua possível privatização por parte da atual administração municipal e também para celebrar o dia do Bará, para os adeptos do batuque e de Santo Antonio, para os umbandistas.

O ato contou com centenas de participantes e divulgou a existência de abaixo-assinado lançado por iniciativa conjunta das entidades religiosas e dos permissionários do mercado, já contando com mais de 50 mil assinaturas pela não privatização, a ser encaminhado ao prefeito Marchezan Junior solicitando a preservação deste patrimônio público dos porto-alegrenses, que também se constitui local sagrado para as religiões de matrizes africanas.

Os representantes do evento foram recebidos pelo Vice-Prefeito e Secretário Municipal de Relações Institucionais, Gustavo Paim acompanhados da Coordenadora do Povo Negro (SMDH), Elisete Moretto. Paim explicou aos religiosos: Iyá Vera Soares, Pai Paulinho Xoroquê, Mãe Norinha de Oxalá, Iyá Angélica de Oxum; Adriana Martini representante dos permicionários do Mercado que o poder público considera não ter mais condições para administrar o Mercado e por isso vislumbra a possibilidade de revitalização do espaço com a parceria privada. A lógica é fazer um chamamento público para ver quem terá condições de administrar o Mercado, afirmou Paim. O plano de negócios quem desenha é a prefeitura, informou. Ponderou ter sido bom receber o grupo, o que favorece o contato da administração com a realidade desse segmento da população para melhor conhecê-la. Disse que a administração precisa ouvir e organizar ideias e que gostaria que ficasse bem claro que por enquanto não existe plano definido. O Vice-Prefeito ofereceu um canal de diálogo com o grupo e esclareceu que as parcerias serão estabelecidas para concentrar os recursos públicos nas áreas em que a população mais precisa.

Daniel Ribeiro

22 anos, estudante de administração gestão pública.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked. *