Seppir e Cufa discutem ações voltadas para moradores das favelas

Negros são os principais beneficiados pelas atividades, que abrangem campos como educação, esporte, cultura e cidadania

Untitled

Aproximar agendas e atuações. Este foi o objetivo de reunião realizada nesta segunda-feira (15), entre a ministra da Igualdade Racial, Nilma Lino Gomes, e representantes da Central Única de Favelas – Cufa. Entre os presentes, o rapper MV Bill, premiado pela UNESCO em 2004 como uma das dez pessoas mais militantes no mundo.

Durante o encontro, ocorrido no gabinete da titular da Seppir, foram apresentadas ações promovidas pela Cufa, em campos como educação, esporte, cultura e cidadania.

Na ocasião, a ministra destacou a importância de estreitar os laços, de forma a beneficiar a população negra brasileira. “Abrir a agenda para ouvir movimentos sociais, escutar as demandas, conhecer os trabalhos em andamento – e colaborar com eles de acordo com nossas possibilidades – é essencial”, acrescentou Nilma Lino Gomes.

Conforme ressaltam os organizadores, a Cufa “é uma organização sólida, reconhecida nacionalmente pelas esferas políticas, sociais, esportivas e culturais”. A Central foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas do Rio de Janeiro – principalmente negros – que buscavam espaços para expressarem suas atitudes, questionamentos ou simplesmente sua vontade de viver.

Entre os fundadores da entidade está o rapper MV Bill. “Além dele, a organização conta com Nega Gizza, uma forte referência feminina no mundo do Rap, conhecida e respeitada por seu empenho e dedicação às causas sociais”, informam representantes.

Fonte: Seppir

 

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo