Sopapo Poético homenageia Mestre Chico, o antropólogo das culturas populares

Tradicional roda de música e poesia que valoriza o protagonismo negro ocorre no próximo dia 25, terça-feira, no CRN Nilo Feijó

Mestre Chico é um griô, respeitado por sua ampla inserção na cultura popular. (Foto: Feijão)

O sarau Sopapo Poético – Ponto Negro da Poesia, tradicional roda de música e poesia, presta homenagem, em sua próxima edição, ao antropólogo das culturas populares, Mestre Chico, considerado uma referência na capoeira e na transmissão da cultura de matriz africana no Rio Grande do Sul. 

Em sua apresentação, Mestre Chico irá falar sobre sua trajetória e interpretará algumas de suas composições, além de propor uma vivência com a plateia, denominada “Construção de Ritmos”, base das pesquisas e estudos que realiza nas oficinas que vem ministrando pelo Brasil

O sarau Sopapo Poético – Ponto Negro da Poesia é um encontro mensal promovido pela ANdC (Associação Negra de Cultura), sempre na última terça-feira do mês. Como outros saraus afro-brasileiros, desde 2012, evoca o protagonismo negro, em uma roda de atuações, reflexões e de convivências, reunindo artistas, pensadores e simpatizantes da cultura negra de resistência. O projeto foi contemplado pelo Edital de Seleção Pública nº 01, de 26/04/2018, Culturas Populares: Edição Selma do Coco, financiado pelo Ministério da Cultura/Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural/Governo Federal.

Sobre Mestre Chico

Francisco Paulo Jorge Pinto, o Mestre Chico, é mestre de capoeira, ofício que começou a praticar aos seis anos de idade. Seu trabalho é conhecido em muitas cidades brasileiras, como Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Pernambuco, onde jogou e ensinou sua arte. Também é compositor, músico percussionista, artista plástico. Formado em estilismo pela Escola Cem, de Pelotas, atualmente possui uma empresa de confecção de roupas. Atualmente, presta assessoria técnica para outros mestres, passando os conhecimentos da capoeira e da cultura africana. Fala três idiomas: iorubá, lingala e quimbundo, aprendidos ao longos de seus 65 anos de vida.

Natural de Pelotas, Mestre Chico começou a trabalhar aos 12 anos como restaurador de prédios históricos, ofício que aprendeu com seu pai, Antônio Esperidião Mendes Pinto, ex-sargento do Exército que pediu baixa para ser restaurador. Carnavalesco, foi mestre-sala da Academia do Samba, onde desfilou em 84, 85 e 86. Também desfilou na Escola de Samba Ramiro Barcelos. Ainda é notória sua atuação como intérprete de sambas-enredo. Ativista do movimento negro, durante 18 anos foi presidente do Movimento Negro Pelotense e é um dos criadores do Conselho da Comunidade Negra Pelotense.

Foi ator de teatro e integrou o grupo Asa Teatro, que deu origem ao atual grupo Tholl. Ganhou o prêmio de Melhor Ator, o que lhe permitiu viajar ao Rio de Janeiro, em 1986, onde conheceu a atriz Ruth de Souza, no Teatro Cacilda Becker. Em 1999, mudou-se para Porto Alegre, atraído pela movimentação cultural, e imediatamente se inseriu na vida cultural da Capital. Rede social do artista: https://www.facebook.com/mestrechico77 – Youtube: Mestre Chico RS.

Conheça as demais atrações do Sopapo Poético

Sobre o Sopapinho 

Com a proposta de desenvolver o interesse pela cultura e pela poesia nos pequenos, o Sopapinho é um momento de fortalecimento da identidade étnica e da autoestima das crianças negras. As atividades do Sopapinho, paralelas ao sarau, envolvem brincadeiras, artes visuais, canto, contação de histórias e a participação na roda de poesia. Solicita-se que os pais levem lanches saudáveis para seus filhos compartilharem com as outras crianças.

Sobre a Feira Afro

A Feira Afro acompanha e apoia o Sopapo Poético desde suas primeiras edições, fortalecendo o espírito comunitário do sarau. A diversidade de produtos e estilos é sua característica, reunindo afro-empreendedores e artesãos, com produção voltada para a identidade étnica. Artesanato, alimentação, literatura, estética cultural, vestuário, cosméticos naturais, música – e muito mais – são opções da feira para o eclético público sopapeiro.

Sobre o Cine Kafuné

Antecedendo o sarau, o Cine Kafuné projeta no telão vídeos clipes e documentários com foco na cultura negra e no artista homenageado da noite.

Serviço

O quê: Especial Culturas Populares – Edição Selma do Coco – Convidado: Mestre Chico

Quando: terça-feira, 25 de junho, às 19h30min

Onde: Centro de Referência do Negro Nilo Feijó – CRN

Av. Ipiranga, 311, Menino Deus – Porto Alegre/RS

Quanto: Entrada franca

Contatos: sopapo.poetico@gmail.com

(51) 99365-3315 – 99117-4559 – 99317-6497 – 99218-5449 ? 986320145 (Silvia)

Realização: Associação Negra de Cultura – ANdC

Apoios: Cine Kafuné | SINDIPETRO – Sindicato dos Petroleiros |Boteko do CANINHA (Areal da Baronesa) | Silvia Abreu Consultoria Integrada de Marketing | Feijão & Lentilha Photography | Negrestyle – design gráfico |Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esporte – SMDSE

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo