Terminal do Jardim Atlântico sediará primeira Escola Olodum Sul em Florianópolis

A cerimônia aconteceu nesta quinta-feira (26) na Secretaria do Continente, o projeto é uma parceria entre a Prefeitura de Florianópolis e o Instituto Liberdade e tem por objetivo atender 800 jovens em área de risco social no contra turno escolar

Projeto esta sendo realizado em parceria com Instituto Liberdade, Olodum e Prefeitura. (Foto: IF/Divulgação)

Por Adriano Ribeiro, do IF

O antigo terminal desativado do Jardim Atlântico que foi cedido para o Corpo de Bombeiros mas não foi utilizado, será transformado em um centro de convivência, onde será implantado a primeira Escola do Olodum fora de Salvador. O projeto irá beneficiar até 800 jovens das comunidades com atividades para a tecnologia da informação, cultura, direitos humanos, liderança, autoestima e formação profissional nas áreas culturais, atingindo também, idosos e portadores de necessidades especiais.

“A Prefeitura é parceira de tudo que vem para transformar a vida dos nossos jovens, o projeto Olodum Sul irá promover a cidadania, a capacitação profissional e principalmente combater a violência nas comunidades”, afirma prefeito Gean Loureiro.

A proposta contempla também aulas de história de afrodescendentes e aborígenes, orientação sexual, racismo, homofobia, machismo, misoginia, intolerância religiosa e conteúdo relativo ao uso de drogas e suas consequências, além de aulas de música, teatro, percussão, dança afro, capoeira e hip hop.

“Esta parceria do Instituto Liberdade, Olodum e Prefeitura tem por objetivo combater o tráfico de drogas nas comunidades preparando crianças, jovens e adolescentes para a vida através da educação”, ressalta Coordenador Geral do Instituto Liberdade Marcos Canetta.
“O Instituto Liberdade desenvolve há mais de 30 anos atividades culturais e de inclusão na grande Florianópolis e em breve teremos um grande espaço de desenvolvimento social no Continente”, relata Secretário do Continente Edinho Lemos.

Compartilhe

Voltar ao topo