ARP cria Diretoria de Equidade Racial e Futuros

Patrícia Carneiro está à frente da iniciativa, que busca dar visibilidade e protagonismo a profissionais negros no mercado

Patrícia Carneiro, nova diretora da ARP.(Foto: Divulgação)

Do Coletiva.net

Ao completar 65 anos nesta semana, a Associação Riograndense de Propaganda (ARP) revelou mais uma novidade: a criação da Diretoria de Equidade Racial e Futuros. A inicativa tem o intuito de dar visibilidade e protagonismo a profissionais negros no mercado e será comandada pela relações-públicas e fundadora da Plann Inteligência, Estratégia e Branding Patrícia Carneiro.

Como primeira iniciativa, a diretoria pretende gerar um programa pró-equidade racial, com o objetivo de possibilitar e impulsionar a inclusão de jovens negros e negras nas agências, ao formar parcerias com cursos e profissionais para mentoria. De acordo com Patrícia, a indústria criativa precisa estar conectada ao futuro, visto que se refere a 56% da população brasileira.

Segundo a gestora, há uma narrativa emergente impactando o universo das empresas e corporações sobre equivalência de raças e futuro do trabalho, e o mercado gaúcho não pode ficar alheio a essas mudanças. Por isso, o objetivo dela é construir um programa que sirva como legado da ARP para a Comunicação e Criatividade. Por acreditar em inteligência coletiva, também haverá um comitê com profissionais negros. São eles: o publicitário e consultor Leo Ribeiro, a publicitária Louine Dandara e a psicóloga e consultora institucional Caroline Damazio.

A nova diretora avalia que equidade racial é um conceito que precisa ser disseminado para desarticular o racismo estrutural. “O Brasil foi o país que aboliu mais tarde a escravidão no mundo. E quando o fez articulou um sistema estrutural de opressão, invisibilidade e supressão de direitos às pessoas escravizadas e seus descendentes. Então, igualdade não basta. Como ser igual se a população parte de bases desiguais?”, reflete.

“Trabalhar esse tema é agir para construir um cenário melhor no futuro”, é o que examina a presidente da ARP, Liana Bazanela. A publicitária e sócia-diretora da Do It, diz que a diversidade é uma pauta tão importante, visto que tem sido foco das iniciativas da entidade nos últimos anos. “Ela é fator de desenvolvimento cultural, humano, econômico e social. Precisamos, queremos e podemos fazer parte dessa transformação”, aborda.

Patrícia é pós-graduada em Marketing e Mestre em Educação. Planner e estrategista de negócios e marcas há mais de 20 anos, tem passagens por clientes e agências de Comunicação como Matriz, Escala, Competence/Sunbrand e Leo Burnet Taylor Made (SP). Co-fundadora e ex-presidente do Grupo de Planejamento do Rio Grande do Sul (GPRS), também gerencia junto à agência White Rabbit Trends, de São Paulo, um projeto de pesquisa para o Itaú Cultural e Fundação Tide Setubal.

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo