As vozes de Dandara

13718556_1194303387281738_4436028548336906896_n

E AS VOZES DE DANDARA; é um musical que trás a força da mulher negra. Dandara foi guerreira do período colonial do Brasil, ela foi esposa de Zumbi dos Palmares, líder do maior quilombo das Américas, o quilombo dos Palmares. Com ele Dandara teve três filhos. Motumbo, Harmodio e Aristogiton. Valente ela foi uma das lideranças femininas negras que lutou contra o sistema escravocrata do século XVII e auxiliou na defesa do quilombo. O projeto recebe no palco do teatro Renascença: Claudia Quadros, Denizeli Cardoso, Maria Do Carmo, Silvia Duarte, Pâmela Amaro, Glau Barros e Marieti Fialho, Essas mulheres negras que usam sua voz , seu canto sua arte, representam a resistência nessa luta diária contra o racismo, a violência contra a mulher negra, o seu empoderamento com sua voz, com seu canto sua beleza sua negritude sua arte que fortalece nossa luta. E reverenciando assim todas as mulheres negras, a exposição fotográfica “Mulheres Negras” visa dar visibilidade a elas em sua luta diária

Esse espetáculo  vem homenagear as mulheres negras Latinas Americanas e Caribenhas no seu dia que através de suas vozes travam sua luta, fortalecem a cultura, se imponderando de seus direitos com sua beleza sua força na representação de DANDARA mulher de Zumbi dos Palmares. Sempre perseguindo o ideal de liberdade, Dandara não tinha limites quando estava em jogo a segurança do quilombo. Ela defendia que a paz em troca de terra no Vale do Cacau, proposta do governo português, seria um passo para a destruição da Republica de Palmares e a volta a escravidão. Suicidou-se depois de presa para não voltar à condição de escrava. Sua força, sua luta é a nossa identidade de mulher negra que nos fortalece, nossa ancestralidade nos guia nessa guerra do dia a dia da discriminação na sociedade, a arte é a nossa arma e nesse dia as vozes que ecoaram serão as das mulheres negras, seu cabelo sua pele negra, nossa raiz e nossa ancestralidade presente.

Serviço
 
O quê: As vozes de Dandara
Quando: 25 de julho de 2016, às 20h
Onde: Tetro Renascença, Av. Érico Veríssimo, bairro Azenha, Porto Alegre
Quanto: Entrada franca (retirada de senha às 19h)
Informações: (51) 3289-8066

Compartilhe

Voltar ao topo