Mostra cultural coloca em evidência a herança afro-açoriana nas cidades de Mostardas e Tavares RS

Registros audiovisuais do Litoral Médio do RS revelam singularidades de personalidades e expressões artístico-culturais da região tida como Península

Madir Chaves da Silva, o Rei do Congo, fala do ensaio de pagamento de promessa. (Foto: Felipe Janicek)

Mostardas e Tavares são cidades da Península, localizadas no Litoral Médio do Rio Grande do Sul, entre a Lagoa dos Patos e o Oceano Atlântico. Dentre seus encantos naturais, destacam-se quatro fortes manifestações culturais: o Ensaio de Pagamento de Promessa Quicumbi, de raiz africana; os Ternos Juninos de Santos Padroeiros (incluindo o de Sant’Ana, que ocorre no mês de julho) e de Reis; a Festa do Divino Espírito Santo e as Corridas de Cavalhadas, estes de origem luso-açoriana. Estas quatro manifestações encontram-se documentadas por meio do projeto “Arte Encontro da Cultura Afro-Açoriana”, mostra audiovisual que coloca em evidência as manifestações artístico-culturais de origem afro-açoriana, características da Península, disponibilizadas, agora, no website da Rota Açoriana (www.rotaacoriana.com.br).

Para marcar o lançamento do projeto, será realizada uma live no dia 29 de abril, quinta-feira, às 20h, com a participação do músico e produtor cultural, Marco Araújo, e do agente cultural Ivo Ladislau. A transmissão ocorre pela página do Ponto de Cultura Coração de Tambor no Facebook. A iniciativa é da Associação Rota Afro-Açoriana por meio do Ponto de Cultura Coração de Tambor, em parceria com Pandorga Produtora Cultural, e financiada com recursos da Lei nº 14.017/2020 (Lei Aldir Blanc). Coração de Tambor é um Ponto de Cultura localizado em Tavares que tem como intenção manter viva a riquíssima cultura Quicumbi, manifestação única no RS e que há mais de 260 anos vem mantendo aceso seus ensaios de pagamentos de promessas. Também tem seu foco na valorização da cultura açoriana praticada na Península.

A mostra virtual “Arte Encontro da Cultura Afro-Açoriana” consiste de apresentações musicais e palestras, reunindo personalidades culturais representativas da Península e do Litoral Norte do RS. As gravações da programação artística ocorreram no Auditório José Mathias Velho, em Mostardas, nos dias 24 e 25 de março, sem a presença de público e dentro das normas de segurança estabelecidas pelo Estado e municípios envolvidos, conforme preconiza a OMS.

Personalidades da cultura

Entre as atrações da mostra virtual “Arte Encontro da Cultura Afro-Açoriana”, estão Ivan Terra & Grupo Folclórico Boizinho da Praia, de Cidreira; Loma & Grupo Chão de Areia; o cantor e compositor Marco Araujo & Banda; Marcello Caminha & Grupo e o músico e compositor Gilberto Oliveira com seu Trio. Prestigiando as expressões da terra, se apresentam o Terno de Reis da Comunidade Quilombola de Casca; a Banda Santo da Casa, os artistas tavarenses Zé Neto Souza e o Grupo de Terno Mirim da Escola Onofre Pires. Todas as apresentações estão disponibilizadas de forma virtual no website da Rota Açoriana (www.rotaacoriana.com.br).

Jorge Paulo Martins Silveira, comandante dos corredores de Cavalhada de Tavares. (Foto: Felipe Janicek)

Outro documento importante do projeto “Arte Encontro da Cultura Afro-Açoriana” consiste de palestras, com depoimentos e relatos de nome atuantes da cultura popular e da academia. Entre os depoentes, estão Antônio Lopes de Matos, conhecido como Mestre Zango, de Casca, que fala sobre ensaio de promessa e os ternos de reis; o Rei do Congo dos Teixeiras, o quicumbi Madir Chaves da Silva, que comenta o ensaio de pagamento de promessa na tradição quicumbi, e Jorge Paulo Martins Silveira, comandante dos corredores de Cavalhada de Tavares, que aborda a teatralidade deste grande evento folclórico, de tradição europeia, cuja encenação retrata a batalha entre Mouros e Cristãos.

Outra participação a salientar é a de Luiz Agnelo Chaves Martins, que evidencia o papel do tropeiro Cristovão Pereira de Abreu (1678-1755) e sua importância histórica e cultural. O pesquisador Ivo Ladislau, figura proeminente na região, aborda o conceito de afro-açorianidade na Península.

A presença negra no território é ressaltada pelo antropólogo Iosvaldyr Bitencourt Jr. que fala sobre os negros quanto à sua descendência banto e o surgimento das congadas. Seguindo este caminho, destaca-se a presença de Sandra Lopes da Silva, comentando sobre sua participação no auto do ensaio do pagamento de promessa quicumbi, das capelonas e suas rezas. Fala, ainda, da participação da mulher negra no quilombo e sua participação na sociedade.

Outro depoimento relevante é do maestro, compositor e arranjador, Alessandro Ferreira, que comenta sobre a tradição da Banda Diplomata, de São José do Norte, uma das mais antigas do Estado. É digna de nota a palestra da historiadora Vera Barroso, de Santo Antônio da Patrulha, que evidencia a contribuição das diversas etnias na formação do Litoral Norte do RS.

Serviço

O Quê: Live de lançamento da mostra virtual “Arte Encontro da Cultura Afro-Açoriana”, com o músico e produtor Marco Araújo e o pesquisador Ivo Ladislau.

Quando: Dia 29 de abril, quinta-feira, às 20h

Onde: https://www.facebook.com/CoracaodeTamborPC

Mais informações em: www.rotaacoriana.com.br

Compartilhe

EXPLORE TAMBÉM

Voltar ao topo